19.7.11

Pedágios e bravatas políticas

Foi “bonito” ver a cena, semana passada, do governador Geraldo Alckmin ao reinaugurar a ponte do Ribeirão Araquá, em Águas de São Pedro, em evento cheio de aliados políticos. Todos querendo sair na foto e nas primeiras páginas dos jornais locais. Aliás, infelizmente a maioria da imprensa da região me enoja pelo excesso de “puxa-saquismo” e falta de críticas em relação ao governo estadual e aos dos municípios, os quais nesse caso são todos do mesmo partido: PSDB. É tão ridícula a cena, pois a ponte além de ser curta, não é nem duplicada e o asfalto no restante da pista, antes e depois da ponte, continua ruim. Quem acompanhou o transtorno que foi a construção dessa nova ponte, percebeu que se quisessem, as obras poderiam ser concluídas antes. Ai entra a politicagem e o cálculo político para inauguração de obras para a classe política da região fazer suas bravatas. Mas dizer o que se, anteriormente, até a ponte provisória do local teve inauguração! Os bajuladores irão “argumentar” que o governador anunciou milhões de reais para melhorias e duplicações das rodovias Geraldo Barros (SP-304) e Hermínio Petrin (SP-308) como se fosse um favor feito pelo “bondoso” Alckmin e seu partido que “governa” o estado somente há 17 anos. Essas duas rodovias sofrem com o descaso do governo tucano que agora vem posar de “bom moço” na foto por aqui. Infelizmente em se tratando de estradas, o governo estadual só “trabalha” para dar um jeito de colocar mais uma praça de pedágio para “melhorar” o que deveria ser feito por eles. Estradas sem pedágio são deixadas de lado pelo governo, pois segundo levantamento do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas do Estado de São Paulo (Setcesp) a maioria destas estão em mal estado de conservação.

A vergonha dos pedágios
Aqui no estado de São Paulo, a implantação de pedágios é política de governo dos tucanos paulistas. Os que defendem os pedágios tentam argumentar pela qualidade das estradas, mas se esquecem que a maior parte da malha viária foi feita pelo estado, ou seja, com dinheiro público. Mesmo assim, não justifica a quantidade de praças de pedágio, praticamente a cada 30 quilômetros, e o alto valor cobrado. Já fizeram estudos que comprovam que estradas bem melhores em outros países custam bem menos que as do estado paulista. O pedágio em São Paulo é tão abusivo que chega a ser extorsivo e agora vai piorar ainda mais com o novo aumento que o governo paulista, querido pelas concessionárias, autorizou-as a fazer. Como escreveu muito bem o editor do jornal A Tribuna de Piracicaba, Erich Vallim Vicente, as estradas paulistas viraram luxo. O artigo pode ser lido aqui. Não há como apoiar essa política dos pedágios no estado, que onera ainda mais os trabalhadores que utilizam as estradas todos os dias, principalmente os caminhoneiros. O custo dos pedágios é sentido também no preço final de muitos produtos. É essa a política vergonhosa que os tucanos fazem por aqui com o assalto legalizado que são os pedágios. Por exemplo, é um abuso o governo estadual permitir que praças de pedágios fossem implantadas em estradas SIMPLES como a Rodovia do Açúcar (SP-308) e a Rodovia Cornélio Pires (SP-127). Abaixo uma foto de um trecho da rodovia do açúcar, que por falta de uma possui duas cobranças: uma de R$ 3,60 e outra R$ 2,40 para andar nisso ai:


Já na Cornélio Pires eles cobram R$ 7,40 e ainda tem o agravante de “ilhar” moradores de bairros da cidade de Saltinho, os quais tem que pagar esse absurdo dentro no próprio município! É ultrajante essa situação e não se vê indignação e muito menos cobrança na região por parte dos políticos e também da imprensa. Aliás, não é a toa que o governo estadual governa tranquilamente aqui, pois além de a Assembléia Legislativa ser a maioria governista e impedir qualquer investigação e CPI também conta com a complacência da maioria da imprensa paulista chapa-branca tucana.
Portanto, é com receio que vejo esses anúncios tardios por parte desse governo, pois para eles o contribuinte paulista tem que dar mais dinheiro para as concessionárias de pedágios, já que no ano passado só arrecadaram mais de R$ 5 bilhões.
PS: Essa montagem ilustra bem o governo estadual tucano que só falta colocar pedágio na frente do palácio dos bandeirantes


Artigos interessantes e informações sobre o assunto dos pedágios:



Pedágio deixa transporte aéreo mais barato que carro em algumas regiões


Pedágios em SP aumentam ainda mais


Pedágios em rodovias de SP: Concessionárias têm faturamento de R$ 6 bilhões e rentabilidade de 38%
Não sou fã do estilo, mas o pedágio é tão abusivo que virou tema de música sertaneja. Confira o vídeo abaixo:


Share/Bookmark

2 comentários:

CHIKO disse...

Betão link recomendado http://www.conversaafiada.com.br/politica/2011/07/29/santayana-assim-nasceu-a-manipulacao-das-massas/ abçs!

Beto - J.H. Venturini disse...

Obrigado pela dica!!
Abs