16.10.07

Reinaldo Azevedo: o novo censor do DOPS

Essa segunda-feira (15/10/07) Reinaldo Azevedo (aquele fascínora que escreve na Veja) escreveu um artigo no jornal Folha de S. Paulo sobre a polêmica dos artigos de Luciano Huck e Ferréz. Digno de um cão de guarda de sua classe, para variar culpou a esquerda por tudo o que há de ruim no planeta, xingou aqueles que gostaram do texto de Ferréz, sem falar no preconceito de classe típico dele, fez uma "louvação" (ou puro puxa-saquismo mesmo) as ações do governo tucano de SP na área da segurança e ainda deu um "pito" no próprio jornal. Em relação as quatro primeiras ações citadas era de se esperar, mas o "puxão de orelha" que ele deu no jornal revelou sua face antidemocrática e autoritária, digna de um censor do DOPS (Departamento de Ordem Política e Social) na época da ditadura militar brasileira.
Azevedo disse que o artigo de Ferréz nunca deveria ter sido publicado, pois não se adequava aos "valores" defendido pelo o que ele entende de democracia. Parece que estamos voltando no tempo e só faltou ele chamar o rapper de "subversivo" (velho adjetivo usado pelos militares para perseguir, prender e torturar "suspeitos" que eles diziam que simpatizavam com o comunismo na época), pois se estivéssemos nessa época da ditadura com certeza Reinaldo faria parte de grupos como o CCC (comando de caça aos comunistas).
O playboy e apresentador Global Luciano Huck pode ter meia página de jornal para choramingar o rolex roubado, mas alguém que exponha uma outra visão sobre o incidente, ou seja, o contraditório não deve ter espaço concedido. Aliás, essa é a prática adotada pela revista Veja, a qual ele e seu coleguinha de conspiração, ops desculpem, de "profissão" escrevem e também boa parte da grande mídia. É isso que pede Azevedo a Folha, pois já não basta aquleles que se identificam como de esquerda não terem espaço na mídia, mas ser pobre e com opiniões que vagamente denunciem uma tal luta de classes, aí tem que ser proibido mesmo.
A grande imprensa já faz esse tipo de censura e quando, por um milagre, essa deixa um rapper como o Ferréz expor sua opinião, eis que surge o cão de guarda do DOPS tentar através da sua dialética agressiva e preconceituosa fazer crêr os leitores que isso deveria ser proibido.
Depois vêm falar que é a esquerda que têm "tentações autoritárias" quanto a liberdade de expressão e de imprensa. Ao contrário, grande parte da esquerda hoje é que pede o pluralismo de idéias no jornalismo (como a recém criada ONG dos sem-mídia), discute políticas que democratizem os meios de comunicação para os diversos segmentos da sociedade e em contraposição ao que a grande imprensa diz, boa parte da esquerda não defende que pessoas como Reinaldo Azevedo sejam censuradas, mas sim que dê um mínimo de espaço para contestação e de retratação no mesmo veículo de informação. Percebe-se, através desse artigo de Reinaldo, que a direita não gosta que as pessoas tenham acesso a outros tipos de pensamento, pois isso pode "contaminar" as mentes dessas. Isso pode levá-las a se tornarem "perigosos esquerdistas" ou "subversivos" (gosto dessa palavra, pq será?). Quando eles (a direita) vêem que têm muita gente não concordando com os consensos fabricados e manipulados, tendem a atacar de forma baixa (como fez Azevedo em seu artigo) e pedir censura prévia tanto de simples artigos de jornal e até livros didáticos, como já foi comentado aqui no blog.
Enfim, esse texto do Reinaldo deixou bem claro a noção de democracia que as elites têm com relação a liberdade de expressão e imprensa e se por acaso (milagre) as 6 famiglias donas do quarto poder no Brasil não conseguirem terem êxito na tarefa, com certeza pedirão a volta do DOPS e quem sabe sugiram o nome de Azevedo como chefe.◦
Share/Bookmark

4 comentários:

Zé do Boné disse...

Infelizmente existem pessoas nesse país tão intoxicadas ideologicamente que qualquer fato, por mais simples e lógico que seja, é tratado como uma tese de sociologia.
Se cair um côco em sua cabeça você seria capaz de falar em luta de classes, etc...
O que Reinaldo reclamou em seu texto é o fato de “A Folha” colocar em pé de igualdade a reclamação de uma vítima de assalto, com risco de vida (Huck... mas poderia ser eu, você ou a sua vó) e a defesa de bandidos feita por Ferréz (apologia ao crime) como se fosse um debate, uma simples polêmica, como um exemplo de pluralidade do jornal.
Isso é um erro que até uma criança perceberia, pois felizmente elas não tem má-fé.
Seria como dar o mesmo espaço à um judeu que escapou de um campo de concentração e à um carrasco nazista, ou a uma vítima de estupro e ao psicopata e depois vir com essa conversinha mole de dar voz ao contraditório, nivelando tudo como se não houvesse diferença entre vítima e bandido e ainda usar isso como exemplo de pluralidade.
Felizmente nesse país, depois de anos, cada vez menos pessoas engolem esse discursinho demagógico.
Não por acaso, depois de 24 horas da postagem de seu texto, meu comentário é o único por essas paragens.
E por falar em contraditório... é favor não me censurar.

R. Junior disse...

Fala a verdade, petralha!

Vc tem um quedinha pelo Reinaldo. Todo esquerdopata, no fundo no fundo, sonha em sentir o a respiração do Reinaldo no cangote!!!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
João Humberto Venturini - Beto disse...

Parece que os poodles adestrados do blog do direitóide-mor Azevedo estão vociferando por aqui. Sejam bem-vindos e cuidado com as palavras de baixo calão. Esses dois comentários são hilários e mostra bem o preconceito de classe e uma face anti-democrática. Qdo os adjetivos "petralha" e "esquerdopata" são usados, caracteriza os fãs, ou melhor, verdadeiros poodles adestrados do blog do Reinaldo Azevedo. Ao contrário dele, eu publico os comentários críticos, a não ser quando esses xingam. Ao r.junior, acho q qdo se tenta dar conotações "sexuais" a críticas feitas por mim, o indivíduo perde a noção e senso do ridículo. Se for atribuir tais conotações só pq eu critico o Reinaldo, então ele deve muitas "quedinhas" pelo Lula e pelos petistas q ele tanto critica e xinga.