16.3.09

Vereador piracicabano assume compra de voto

Ocorreu em Piracicaba no dia 07/03/09 um encontro regional de vereadores, onde havia 14 prefeitos e 111 vereadores. Era pra ser a mesma coisa de sempre se não fosse o "escorregão" ou "desabafo" em uma fala do presidente da Câmara dos Vereadores de Piracicaba, José Aparecido Longatto (PSDB). Essa é a pérola que ele disse: "Nós metemos a mão no bolso para pagar uma receita de remédio, uma cesta básica, uma conta de água ou de luz. E não adianta alguém falar que não faz isso porque faz. Aquele que não faz tem um mandato só. Não basta ser bom de discurso, não basta tentar convencer falando." O que se ouviu de todos os presentes, foi um silêncio ensurdecedor. Ora, ele disse a verdade nua e crua, pois todos sabem que isso é prática usual da política nacional. Até admiro sua honestidade em dizer isso, mas não a prática dessa espécie de clientelismo. Segundo o vereador, os eleitores não o deixam em paz nem quando está em seu momento de lazer. Disse ainda que eles (vereadores) não têm hora para nada, pois vira e mexe são acordados no meio da noite para atender seus clientes, ops, quer dizer, eleitores. Coitados! Por isso Longatto defende uma aposentadoria por todos esses "nobres serviços" prestados, pois eles têm que "meter a mão no bolso". De quem? Deles ou nosso? O vereador enxerga o seu mandato, que foi dado pelo povo, como uma carreira profissional e não pública e democrática. Quando disse que sem isso o vereador só consegue um mandato só, também disse o que é a realidade de todos, inclusive ele mesmo que está há 20 anos se reelegendo através dessas práticas. Isso pra mim é uma espécie de compra quase que direta de votos. Quem é beneficiado por essas "boas-vontades" dos vereadores com certeza irão votar neles. O pior é que tem gente que acha que essas coisas só ocorrem nos rincões do norte e nordeste do país.
Aqui na imprensa piracicabana o debate sobre isso está bem morno, com exceção do jornal A Tribuna onde o editor do jornal Érich Vallim Vicente fez uma ótima e contundente crítica a fala do vereador tucano. Quem quiser pode ler o texto nesse link:
http://www.tribunatp.com.br/modules/news/article.php?storyid=2269
Já o Jornal de Piracicaba, uma semana depois, deu apenas uma matéria relatando o ocorrido e também que os partidos PV e PSOL entrarão com ação judicial contra o vereador. O que me intriga é o silêncio também daqueles articulistas e da editorialista do jornal que em seus textos condenam duramente as supostas denúncias contra políticos do plano federal, em especial é claro, se for do PT. Agora que um vereador, presidente da câmara da cidade diz tudo isso, ninguém do jornal ainda se manifestou. Estão todos quietinhos esperando a poeira baixar para fingir depois que nada aconteceu? Parece que a indignação desses sobre ética na política é seletiva, pois se fosse um vereador de oposição ao governo Barjas Negri (PSDB) que tivesse dito isso, todos estariam condenando.
Agora é esperar para ver o desdobramento disso, pois além de Longatto presidir a Câmara, também tem apoio irrestrito da base que representa praticamente 99% da casa.

Share/Bookmark

3 comentários:

Thaís Maria Sperandio disse...

Olá

Parabéns pela postagem. Comprar voto é uma prática que tem que ser denunciada e condenada. Fala Sério. Longato é presidente da Câmara, e só se elege assim, comprando votos.
A Mídia burguesa não se manifesta mesmo. Estão sempre ao lado do PSDB. Muitas coisas ficam "esquecidas" pela mídia apenas para favorecer o PSDB.

Parabéns ao editor do Jornal Tribuna, de Piracicaba, pela sua ética e compromisso com a verdade.

LaBataria disse...

Esse Zé Longatto faz isso mesmo é naum é de hj!! Conheço algumas familias de Santa Teresinha que são beneficiadas, em um acordo velado por troca de voto!
é uma vergonha!

ivan disse...

Pelo menos agora todos estão vendo o que sempre foi e o que é a "facção" PSDB.