28.8.07

Ato dos Professores Estaduais de SP



Sexta-feira (24/08/07) houve no estado de São Paulo uma paralisação geral da maioria das escolas estaduais em protesto a defasagem dos salários e melhores condições de trabalho. Na cidade de São Paulo aconteceu o ato em defesa da escola pública e reuniu, ao meu ver, umas 20 mil pessoas. Eu estava lá no meio e nessa foto eu me achei bem no canto direito de camisa vermelha. Tirando a desorganização da viagem da Apeoesp de Piracicaba, o ato foi uma boa demonstração da insatisfação dos professores e diretores com as políticas do governo do estado na educação. Há 12 anos no poder, o tucanato vêm desconstruindo a escola pública e entre os inúmeros erros a política salarial é a pior possível. O estado de São Paulo é o mais populoso e rico do Brasil e mesmo assim é um dos que pior remunera os profissionais da educação pública. É claro que nos outros níveis da educação como o superior e nos outros estados a situação também não é animadora. Agora, quando se trata de um estado em que a arrecadação tributária é gigantesca e a educação é simplesmente deixada de lado e é tratada com pura desfaçatez pelos sucessivos governos. Como o "ilustríssimo" José Serra esta com a cabeça lá em 2010 pensando em ser presidente, a situação aqui no estado não é levada a sério e como ele e seu partido (PSDB) têm uma base forte corrupta e corruptora na Assembléia, ele governa com mão de ferro. Tucanos não gostam de investigações e muito menos críticas à seus governos e para isso contam com outro aliado fortíssimo que é a imprensa paulista (Estadão, Folha e Veja) que praticamente blinda o governo paulista. É só ver a atenção dada por essa imprensa ao ato. Na Folha saiu essa foto na primeira página, mas dentro do jornal a matéria era curta e não informava o leitor sobre a gravidade do tema. No Estadão, o jornal panfletário oficial tucano, não vi nenhuma linha nem foto sequer sobre a manifestação na edição on-line. A Veja nem perco mais tempo, mas se tiver alguma matéria essa semana sobre isso, com certeza vai ser contra os professores e dando entender que esses são vagabundos e reclamam de barriga cheia. Na televisão, só vi flashes rápidos e subestimaram os participantes dizendo que não passavam de 10 mil. Muita gente disse pra mim que não sabia que esse ato tinha acontecido, pois não viram nada nos noticiários e nem os professores que ficaram também não acharam nada nem em sites da internet. É engraçado que o movimento dos milionários "cansados" a repercussão foi bem maior sendo que no único ato que realizaram na mesma Sé, não passou de 2 mil pessoas. Mesmo assim, na Folha as semanas que antecederam o ato desse movimento foram dedicadas páginas e mais páginas do primeiro caderno do jornal para ouvir seus idealizadores. Para o movimento em prol da educação pública do estado: NADA!! Voltando a passeata, esta começou na praça da Sé e seguiu em direção a República em frente a sede da secretaria estadual de educação e foi composta por professores de todos os lugares do estado de São Paulo. Tinha gente de Bauru, Ribeirão Preto, Marília e outras cidades mais longe que viajaram horas para participar do ato em São Paulo. Infelizmente tudo isso não sensibilizou nem um pouco a secretária de educação que não recebeu nenhum dos interlocutores do movimento e tratou os professores como integrantes de torcida organizada prestes a invadir um estádio, pois em vez de nos receber, colocou uma centena de policiais militares fazendo como que uma muralha em frente ao prédio da secretaria. Parece que é assim que o tucanato recebe aqueles que prestam o serviço de dar educação a maioria da população do estado. Serra , seus assessores, sua secretária e também a sua mídia parecem simplesmente ignorar a questão da educação pública no estado e com isso faz com que uma greve do setor seja iminente. Espero que isso não aconteça e que essa questão seja levada a sério pelo governo, mas pela demonstração dada sexta-feira, acho que isso vai ser um pouco difícil.
OBS: Esse texto foi publicado no jornal A Tribuna Piracicabana no dia 04/09/07. Agradeço enormemente ao Erich por dar essa oportunidade.◦
Share/Bookmark

Um comentário:

Erich Vallim Vicente disse...

E aí Beto, beleza? Achei massa este artigo, porque você não publica em A Tribuna, o que acha? Seria interessante.

Um abraço!